Novo livro aborda os acidentes causados por animais peçonhentos na saúde pública

por
Editora Fiocruz
,
03/08/2022

Discutir os múltiplos fatores que envolvem os acidentes e problemas de saúde causados por animais peçonhentos, especialmente entre as populações mais vulneráveis. Com esse objetivo, a Editora Fiocruz lança Os Animais Peçonhentos na Saúde Pública, novo título da coleção Temas em Saúde. A obra estará disponível para aquisição a partir de 3 de agosto, nos formatos impresso – via Livraria Virtual da Editora – e digital, por meio da plataforma SciELO Livros. 

A autoria é de Claudio Maurício Vieira de Souza, do Instituto Vital Brazil, e Rosany Bochner, que foi coordenadora do Sinitox, pesquisadores pertencentes a uma geração formada em um dos tantos momentos especiais da trajetória da saúde pública no Brasil: a implantação do Programa Nacional de Ofidismo, em 1986, iniciativa de enfrentamento dos acidentes por animais peçonhentos.

Segundo os autores, o livro começou a ser pensado durante suas andanças pelo interior do estado do Rio de Janeiro, estudando o aumento dos casos de picadas por escorpiões. "Essas experiências no território reforçaram duas preocupações: a necessidade de apropriação pelas políticas publicas dos saberes e modos de viver das populações expostas ao risco de acidentes e a necessidade de reorganização das estratégias e ações voltadas para esses problemas de saúde", afirma o biólogo Claudio Maurício.

Dividido em quatro capítulos, o volume tem caráter introdutório e busca provocar a curiosidade do leitor para algumas das dimensões envolvidas nos acidentes por animais peçonhentos. Dessa forma, a obra se distancia das abordagens que se concentram apenas nos aspectos biológicos e médicos dessas questões. 

No primeiro capítulo, os pesquisadores falam sobre a aura de mistério e perigo que envolve os animais peçonhentos, e como esse fascínio participa da construção de significados e molda o comportamento das pessoas frente aos acidentes causados por esses animais. "Abordamos também o perigoso fenômeno das fake news sobre serpentes, aranhas e escorpiões e seu impacto na desinformação das populações", complementa o autor.     

Acidentes com animais peçonhentos: integração às políticas do SUS

Crédito: Galeria de Fotos do Sinitox | Imagens: Animais Peçonhentos - Claudio Machado | Instituto Vital Brazil

O segundo capítulo mostra modelos teóricos utilizados para análise dos determinantes sociais da saúde envolvidos nos envenenamentos causados por animais peçonhentos. Além disso, com o desastre humanitário causado pelo ofidismo em países da África, Ásia e América Latina como pano de fundo, o texto aponta como fenômenos do antropoceno – as mudanças climáticas, a urbanização acelerada e a globalização – exercem influência direta e indireta sobre esses agravos.

No capítulo seguinte, os autores revisitam os eventos e personagens que consolidaram as bases científicas que permitiram o desenvolvimento dos soros antiofídicos. Eles abordam a descoberta do princípio da especificidade por Vital Brazil e como sua proposta de enfrentamento do ofidismo criaram condições para o acesso das populações do Brasil rural ao tratamento seguro e eficaz. O terceiro capítulo é encerrado com informações sobre a fundação - nas primeiras décadas do século 20 - dos grandes institutos de pesquisa biomédica, que serviram de base para a exitosa política brasileira voltada aos acidentes por animais peçonhentos. Instituto Butantan, Instituto Vital Brazil, Instituto Oswaldo Cruz (atual Fiocruz) e Instituto Pinheiros são alguns dos exemplos.

Por fim, o quarto e último capítulo aborda o modelo de atenção aos acidentes por animais peçonhentos como um ecossistema de políticas públicas do Sistema Único de Saúde (SUS), debatendo como essas políticas geraram oportunidades e avanços, além de suas fragilidades e problemas. "Nós mostramos as principais ações desse complexo modelo e como participam seus diferentes atores. E ainda destacamos como uma grande rede de pesquisa, desenvolvimento e inovação biotecnológica orbita e dialoga com esse conjunto de políticas da saúde", finaliza Claudio Maurício.    

Sobre os autores

O biólogo Claudio Maurício Vieira de Souza é doutor em Ciências pela Fiocruz e mestre em Patologia pela Universidade Federal Fluminense (UFF). É ex-diretor científico do Instituto Vital Brazil (IVB), onde coordena o Laboratório de Artrópodes.  Ele também é doutor pelo Programa de Informação e Comunicação em Saúde - PGICS/Icict.

(Crédito da foto: Instituto Nacional de Infectologia - INI/Fiocruz)

 

Graduada em Estatística, Rosany Bochner é doutora em Saúde Pública pela Fiocruz - com pós-doutorado no Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) - e mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É pesquisadora aposentada da Fiocruz e ex-membro do Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde (PPGICS/Icict) da Fiocruz. 

(Crédito da foto: Raquel Portugal - Multimeios/Icict/Fiocruz)

Clique aqui para obter o livro ou no link: http://www.livrariaeditorafiocruz.com.br/colecoes/temas-em-saude/os-animais-peconhentos-na-saude-publica

 

Comentar

Preencha caso queira receber a resposta por e-mail.

Assuntos relacionados

Centro de Estudos 'Memórias': Rosany Bochner é a próxima convidada

Evento terá transmissão online. Pesquisadora foi coordenadora do Sinitox e se tornou referência em indicadores sobre intoxicação

Para saber mais

Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz)
Av. Brasil, 4.365 - Pavilhão Haity Moussatché - Manguinhos, Rio de Janeiro
CEP: 21040-900 | Tel.: (+55 21) 3865-3131 | Fax.: (+55 21) 2270-2668

Este site é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.

logo todo somos SUS