8ª ConfOA se debruça sobre os repositórios do futuro

por
André Bezerra
,
08/10/2017

Após dois dias de muitas trocas sobre diferentes aspectos do acesso aberto, a 8ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto chegou à sessão final debruçando-se sobre o futuro dos repositórios científicos, com palestra do professor Eloy Rodrigues, da Universidade do Minho.

Além do pioneirismo na implementação de repositórios na Europa, o pesquisador está à frente da comissão organizadora e preside a Coalizão de Repositórios de Acesso Aberto (COAR).

Durante a sessão, mediada pelo diretor do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde, Rodrigo Murtinho, o conferencista destacou o papel das instituições públicas para a avanço dos repositórios de acesso aberto. "É tempo de devolver o controle do sistema de comunicação cientifica à nossa comunidade, à comunidade acadêmica e cientifica, àqueles que estão efetivamente a produzir conhecimento", defendeu.

Para ele, o modelo das instituições públicas possibilita a formação de redes distribuídas, por meio de universidades e centros de estudos e pesquisa, bibliotecas e demais agentes. "São locais que conseguem, de maneira sustentável, gerir modelos e práticas de acesso aberto pensadas como bem público", concluiu.

Segundo Rodriguez, a COAR vem desenhando modelos conceituais para atualizar os aspectos dos repositórios, visando incorporar os avanços tecnológicos posteriores à Web semântica, redes sociais e outras inovações. "O que nós queremos com a nova geração de repositórios é um conjunto de serviços mais interativos, permitindo revisão, comentários, atualizações, notificações, distribuição, apresentação de objetos digitais mais complexos e distribuídos", explicou.

Construção presente

Foto: Peter Ilicciev - CCS/Fiocruz

Após a palestra, Paula Xavier, da Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação da Fiocruz iniciou as despedidas da 8ª ConfOA, saudando os participantes."Após palestras tão inspiradoras, me perguntei: será que nós que estamos nessa sala seremos responsáveis por uma grande mudança que haverá no futuro?". "É uma responsabilidade enorme de toda essa comunidade aqui reunida: professores, pesquisadores, alunos. Entendo também que essa é uma construção do presente", completou.

Rodrigo Murtinho, diretor do Icict, afirmou já estar pensando no Pós-ConfOA. "Foi um processo amplo que, a partir da provocação do Eloy, por exemplo, nos leva a pensar o avanço e o desenvolvimento dos repositórios na pratica". João Moreira, da Fundação para a Ciência e a Tecnologia de Portugal, e Bianca Amaro, do Ibict, agradeceram mais uma conferência fruto da cooperação luso-brasileira, destacando que a ConfOA serviu de palco para iniciativas importantes como a fundação da Rede Sudeste de repositórios e a retomada da Rede Nordeste, além de um encontro entre a Rede Nacional.

Ao final, Eloy Rodrigues anunciou onde será a 9ª ConfOA, que será nos dias 2, 3 e 4 de outubro de 2018 no ISCTE-IUL, do Instituto Universitário de Lisboa, representado por Vasco Trigo, do Gabinete de Comunicação do Instituto. O encerramento oficial da conferência foi na Biblioteca de Manguinhos, do Icict, com atividade cultural, incluindo apresentação do grupo de Dança de Salão da Asfoc-SN e do coral Flor do Mangue, com artistas de Manguinhos. 

Confira a cobertura completa da 8ª ConfOA no Portal Fiocruz.

Comentar

Preencha caso queira receber a resposta por e-mail.

Assuntos relacionados

8ª ConfOA debate acesso aberto ao conhecimento e ciência aberta, na Fiocruz

Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto será realizada nos dias 4, 5 e 6 de outubro. Atividades terão transmissão online

Para saber mais

Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz)
Av. Brasil, 4.365 - Pavilhão Haity Moussatché - Manguinhos, Rio de Janeiro
CEP: 21040-900 | Tel.: (+55 21) 3865-3131 | Fax.: (+55 21) 2270-2668

Este site é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.