Plataforma VideoSaúde/Fiocruz disponibiliza “Amazônia sem garimpo” em inglês e narração em Yanomami

por
VideoSaúde Divulgação
,
01/02/2023

A animação “Amazônia sem garimpo”, que vem fazendo grande sucesso e atraindo muitos espectadores desde a estreia em outubro de 2022, ganha mais uma versão para chegar a distintos públicos no exterior. Agora, a VideoSaúde, numa parceria com grupo de pesquisa da Escola Politécnica (EPSJV) e da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp) da Fiocruz, disponibiliza uma versão da produção com legendas em inglês e narração na língua Yanomami.

Assista, com legendas em inglês, aqui

Em Amazônia sem garimpo, povos indígenas contam os dramas e o perigo da contaminação dos rios e das águas pelo mercúrio da mineração. A produção também traz uma novidade para a Plataforma de Filmes: a animação conta também com narração em duas línguas indígenas - Yanomami e Munduruku, além do português. As narrações foram feitas pelas próprias populações indígenas e o roteiro desenvolvido coletivamente entre produtores audiovisuais, pesquisadores e os povos retratados.

Amazônia sem garimpo: outras versões

Versão em português - https://www.youtube.com/watch?v=OPDDWjLiqDk

Narração em Yanomami - https://www.youtube.com/watch?v=6o_fyNphgMU

Animação em Munduruku - https://www.youtube.com/watch?v=2WjHZJzkrT4

Conteúdos para qualificar debates

Em “Amazônia sem garimpo”, os impactos do mercúrio em áreas protegidas e povos da floresta na Amazônia são o destaque da trama. Foi realizada pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz), em parceria com a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp/Fiocruz), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Por meio de financiamento do Programa Inova Fiocruz e da Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde (VPAAPS/Fiocruz) via projeto Aprimoramento do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena, através do desenvolvimento de estudos técnicos, pesquisas científicas e ações estratégicas, essenciais para a diversificação, ampliação e qualidade dos serviços de saúde prestados aos indígenas.

Para a equipe da Videosaúde, ampliar a circulação de conteúdos qualificados sobre a situação de saúde das populações indígenas é fundamental. Mais que isso. Incluir filmes e animações voltadas para o público infantil e juvenil, na visão da VideoSaúde, tem sido uma tarefa contínua, uma vez que, por meio de acompanhamento de métricas e manifestações de público em redes sociais, ainda se identifica a falta de produções desse tipo sobre temas da saúde e ciência. As possibilidades de aplicação em ações de ensino e educação também são amplas, de acordo com a equipe. 

Entrevista com um dos coordenadores da pesquisa

O projeto foi coordenado pelos pesquisadores Paulo Basta, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca da Fiocruz, e Ana Claudia Vasconcellos, da Escola Politécnica, da Fiocruz. Basta, em trabalho de campo na Amazônia, contou para a VideoSaúde como surgiu o projeto do documentário e com foi a parceria com as populações indígenas que participam da animação. Leia aqui aqui 

Comentar

Preencha caso queira receber a resposta por e-mail.

Vídeo em destaque

Amazonia without mining

 

Para saber mais

Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz)
Av. Brasil, 4.365 - Pavilhão Haity Moussatché - Manguinhos, Rio de Janeiro
CEP: 21040-900 | Tel.: (+55 21) 3865-3131 | Fax.: (+55 21) 2270-2668

Este site é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.

logo todo somos SUS