VideoSaúde - Programação - Outubro 2017

Da reconstituição do passado remoto brasileiro a partir de escavações a um retrato de uma crise social quase invisível por trás do cotidiano de mulheres presas que dão à luz e criam seus filhos em presídios; do tabu em falar de suicídio e de enfrentar este tema como questão de saúde coletiva ao processo de especulação imobiliária que traz caos e perda de qualidade de vida numa grande cidade brasileira; de histórias de saúde para mulheres na terceira idade a uma animação que instiga a refletir sobre atitudes cotidianas e qualidade de vida. A programação de outubro da VideoSaúde, exibida a partir desta segunda-feira (2/10), oferece um cardápio de vídeos para diferentes gostos e faixas etárias. O grande destaque é a estreia do documentário “Nascer nas prisões”, recentemente lançado pela Fiocruz. 

Arqueologia Brasileira

2/10 (segunda-feira, às 22h30) 
Canal Saúde|TV digital 2.4 Rio e Brasília|62.4 São Paulo|on-line www.canal.fiocruz.br

O Brasil conta com alguns dos mais valiosos sítios arqueológicos do mundo e uma rica cultura pré-colonial das populações indígenas que habitavam o continente americano antes da chegada dos europeus. Mas a população conhece este rico acervo histórico e cultural? A partir de indagações e repostas de crianças, o vídeo lança luzes sobre o campo da arqueologia como atividade dedicada aos estudos desse legado histórico. Com farto material ilustrativo, aponta o que escavações e trabalho de laboratório revelaram sobre a vida das populações que viveram no Brasil há milhares de anos. Quais objetos e armas eles usavam? O que comiam, onde construíram seus abrigos. Como faziam as pinturas rupestres? Como eram a fauna e a flora do Brasil nesse distante passado? Quando os primeiros habitantes chegaram à América? Em “Arqueologia Brasileira”, essas questões chegam de forma lúdica e divertida.

Reprises:
4/10, quarta às 22h30 
6/10, sexta, às 22h30
8/10, domingo, às 21h30

Calêndulas da América - Meu corpo, meu mundo

9/10 (segunda-feira, às 22h30) -
Canal Saúde|TV digital 2.4 Rio e Brasília|62.4 São Paulo|on-line www.canal.fiocruz.br

Com os temas terceira idade e meio ambiente, o programa VideoSaúde apresenta os documentários "As calêndulas da América" que conta a história de criação do grupo de mesmo nome e as iniciativas de saúde e cultura geradas à comunidade e o trabalho de apoio às próprias participantes do grupo formado por mulheres da terceira idade. No segundo título, "Meu corpo, meu mundo", uma divertida e bem produzida animação, o professo Lecré mostra como toda a vida na terra está interligada e como simples atitudes cotidianas podem melhorar o meio ambiente e a saúde. 

Reprises:
11/10, quarta às 22h30 
13/10, sexta, às 22h30
15/10, domingo, às 21h30
 

Suicídio no Brasil

16/10 (segunda-feira, às 22h30)
Canal Saúde|TV digital 2.4 Rio e Brasília|62.4 São Paulo|on-line www.canal.fiocruz.br

Tabu, pouco debatido, mas uma realidade cada vez mais presente no cotidiano, o suicídio é apresentado como um crescente tema de saúde coletiva. Lançado em 2012, o documentário contextualiza a questão a partir de dados epidemiológicos, percepção social e formas de enfrentamento. Com a ideia de que a informação e a ampliação do debate sobre o suicídio são importantes caminhos para lidar com o tabu social e a prevenção. O vídeo também pode ser acessado na internet pelo Google, pesquisando com a expressão “vimeo suicídio no Brasil” ou direto no endereço: vimeo.com / 36487179

Reprises:
18/10, quarta às 22h30 
20/10, sexta, às 22h30
22/10, domingo, às 21h30

 

Nascer nas prisões - Gestar, nascer, cuidar

23/10 (segunda-feira, às 22h30)   
Canal Saúde|TV digital 2.4 Rio e Brasília|62.4 São Paulo|on-line www.canal.fiocruz.br

O sistema prisional brasileiro, sinônimo de superlotações, insalubridade, conflitos e abandono, caracteriza-se pela falta de agilidade da justiça, direitos que não são cumpridos e alimenta uma crise social e de saúde pública. O documentário "Nascer nas Prisões", vinculado à pesquisa Saúde Materno Infantil nas Prisões do Brasil (2016), da Ensp/Fiocruz, aborda a dura realidade dessa rotina, conflitos e problemas enfrentados pelas mulheres privadas de liberdade em ter um pré-natal de qualidade, com doenças evitáveis não adequadamente tratadas, discriminação na hora do parto e dificuldades com o cuidado do recém-nascido, além do impacto social.

Reprises:
25/10, quarta às 22h30 
27/10, sexta, às 22h30
29/10, domingo, às 21h30

 

Cinturão Verde de Porto Alegre: território em disputa 

30/10 segunda-feira, às 22h30)
Canal Saúde|TV digital 2.4 Rio e Brasília|62.4 São Paulo|on-line www.canal.fiocruz.br

A poucos quilômetros do centro de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, desenrola-se um enredo muito comum. Em uma extensa área verde, rica em biodiversidade, especulação imobiliária, ocupação desordenada do espaço e falta de investimentos em saneamento, saúde e educação ameaçam a qualidade de vida e o trabalho de pequenos produtores rurais. A cidade está em disputa. De um lado, construtoras e imobiliárias que enxergam Porto Alegre como uma mercadoria e querem transformar todos os espaços em lucro. De outro, mulheres e homens que veem a cidade e seu entorno como um lugar para se viver com qualidade de vida, onde se possa acolher dignamente todas as pessoas, tenham dinheiro ou não. Onde se respeita a biodiversidade, matas e ambientes naturais, animais silvestres e a produção de alimentos numa perspectiva de agroecologia.

Reprises:
1/11, quarta às 22h30 
3/11, sexta, às 22h30
5/11, domingo, às 21h30

Assuntos relacionados

População já pode acessar on-line o catálogo da VideoSaúde Distribuidora

Banco de Recursos Audiovisuais em Saúde (BRAVS) permite ao usuário solicitar cópias de vídeos de todo o acervo

Para saber mais

Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz)
Av. Brasil, 4.365 - Pavilhão Haity Moussatché - Manguinhos, Rio de Janeiro
CEP: 21040-900 | Tel.: (+55 21) 3865-3131 | Fax.: (+55 21) 2270-2668

Este site é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.