Dicionário de Favelas Marielle Franco (wikiFavelas) lança nova marca e identidade visual

por
wikiFavelas (Divulgação)
,
26/01/2024

Nova identidade visual do Dicionário de Favelas Marielle Franco (wikiFavelas) | Thays Coutinho (Icict/Fiocruz)

2024 chegou e como marco do início das comemorações dos cinco anos que o Dicionário de Favelas Marielle Franco (wikiFavelas) irá completar em abril deste ano, atualizamos a nossa marca e a nossa identidade visual. A proposta é trazer leveza, movimento, acessibilidade e uma nova personalidade para a marca. Pensar este novo projeto visual é, também, entender que as principais ações do Dicionário de Favelas fazem uso das plataformas digitais, no entanto, o uso de cores, imagens, fontes etc, precisam cada vez mais estar adequadas a este público com o objetivo de facilitar e melhorar a visualização e acessibilidade do conteúdo, tornando assim a leitura mais agradável ao nosso público alvo. 

Para Thays Coutinho, bolsista do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz) com 16 anos de experiência em Design Gráfico e que integra a equipe de Comunicação do Dicionário de Favelas Marielle Franco, é importante definir uma boa estratégia visual para que o público consiga identificar e reconhecer o Dicionário de Favelas Marielle Franco.

"Nosso objetivo foi se adaptar melhor aos meios digitais, com uma paleta de cores mais extensa, que além de nos ajudar a representar ainda mais a nossa diversidade de ações, nos permite tornar a informação mais acessível. Assim como as fontes escolhidas: na marca temos uma fonte mais legível e como fonte de apoio, uma família extensa, com mais de 32 estilos que cobrem as necessidades de legibilidade de uma grande variedade de meios digitais", complementa Thays.

A pipa, também conhecida como “cafifa”, “papagaio”, “quadrado”, “piposa”, “pandorga”, “arraia”, símbolo principal e patrimônio cultural, histórico e imaterial no Rio de Janeiro, continua e agora está trazendo movimento. A pipa representa o principal pilar do Dicionário de Favelas Marielle Franco, que é a memória. Como conta Cleonice Dias, pesquisadora do projeto e representante da Cidade de Deus (RJ): "A pipa lembra o tempo em que as crianças podiam correr tranquilas nas ruas, livres e soltas, colorindo o céu com toda liberdade na favela. (...) Ela lembra a utopia de estar hoje lutando para afirmar a nossa potência, a nossa resistência, a nossa resiliência, toda a nossa garra de ter propostas para a favela, para a cidade, para o país, para a preservação da vida, do mundo, na Terra". 2024, ano de comemorações do Dicionário, está só começando, fique ligado em nossas redes sociais, leia nossos boletins e colabore fazendo memória da sua favela e periferia na plataforma WikiFavelas. 

Histórico

Lançado em 2019, no Instituto de Comunicação e Informação Científica em Saúde (ICICT-Fiocruz), começou a ser formulado em 2016 através de uma rede formada por lideranças comunitárias, instituições acadêmicas e coletivos locais que hoje compõem o Conselho Editorial. O Dicionário de Favelas Marielle Franco se baseia em uma plataforma virtual aberta, gratuita e livre que funciona de forma colaborativa, reunindo conhecimento sobre as favelas e periferias em formato de verbetes que podem ser enviados por qualquer um(a) que esteja inscrito(a) como colaborador(a). O projeto, com isso, tem como objetivo favorecer a preservação da memória e identidades coletivas dos(as) moradores(as) das favelas e periferias do Brasil (e do mundo), como parte do compromisso com a expansão da cidadania e do direito à cidade.

Durante os quase 5 anos de atuação, o Dicionário de Favelas Marielle Franco já recebeu apoio financeiro de instituições como o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), e já esteve presente em diferentes estados brasileiros participando de congressos e eventos visando sua nacionalização. Foram também estabelecidas dezenas de parcerias com novos coletivos e instituições locais. Atualmente, a plataforma contém mais de 2.100 verbetes cadastrados sob as mais diversas temáticas relacionadas à história e à memória das favelas e periferias, e conta com cerca de 1.000 colaboradores(as). Em 2023, foram criados mais de 600 novos verbetes, e de fevereiro a novembro de 2023 foram quase 9 milhões de acessos à wikiFavelas - destacando a plataforma como a quinta mais acessada em toda a Fiocruz. As temáticas mais abordadas são: 1) Cultura (344 verbetes); 2) Associativismo e Movimentos Sociais (334 verbetes); 3) Violência (219 verbetes); 4) Favelas e Periferias (211 verbetes); 5) Coronavirus (113 verbetes).

E, para além da plataforma, espaço de compartilhamento de conhecimentos, o projeto também realiza oficinas, grupos de estudo, ciclos de debates e cursos de formação, visando a ampliação do acesso a tecnologias e saberes que permitam que todos(as) sejam capazes de contar e preservar suas memórias, incidindo politicamente sobre o futuro das cidades.

Planejamento para 2024

A equipe do wikiFavelas está com uma série de iniciativas a serem implementadas em 2024, sempre em parceria com a Fiocruz e outros parceiros externos. Nos planos da equipe estão implementar parcerias visando reforçar as iniciativas voltadas à memória  da população de favelas e também sua religiosidade, produzir materiais didáticos e jogos, realizar podcasts com lideranças comunitárias e etc.

Comentários

Não tem nova marca nenhuma, simplesmente pegaram o que tinha, pioraram duas vezes e mais e ainda colocaram a cor da colurb, irreal o que fizeram. Design que usa itálico em logo deveria ser processado. Estragaram um negocio que era até bom. Pena.

Agradecemos o comentário. Um rebranding se fez necessário e críticas construtivas serão sempre bem-vindas. Caso se interesse, convidamos para que conheça mais sobre o projeto. Um abraço, Equipe do Dicionário de Favelas Marielle Franco | Assessoria de Comunicação do Icict/Fiocruz

Comentar

Preencha caso queira receber a resposta por e-mail.

Para saber mais

Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz)
Av. Brasil, 4.365 - Pavilhão Haity Moussatché - Manguinhos, Rio de Janeiro
CEP: 21040-900 | Tel.: (+55 21) 3865-3131 | Fax.: (+55 21) 2270-2668

Este site é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.

logo todo somos SUS