Experiência do PCDaS é apresentada em evento sobre dados e privacidade

por
Ariane Alves (PCDaS Divulgação)
,
04/12/2023

Foto (da esq. p/ dir.): Vinícius Marques de Carvalho (ministro da Controladoria Geral da União - CGU); Daniela Nunes de Menezes (do Ministério de Gestão e Inovação em Serviços Públicos); Marcel Pedroso (PCDaS/Icict/Fiocruz); Ava Mumtaz Haidar, do Aspti Institute; e Jason Pielemeier (diretor executivo da Global Network Iniciative) | Arquivo pessoal Marcel Pedro

O pesquisador e coordenador da Plataforma de Ciência de Dados aplicada à Saúde (PCDaS), Marcel Pedroso, esteve presente na Data Privacy Global Conference (DPGC) no dia 27 de novembro para compartilhar sua experiência no painel “Dados e infraestruturas: potencializando o uso e mitigando os riscos”.

O evento ocorreu em São Paulo e contou com uma série de painéis destinados a abordar os desafios da área de privacidade e proteção de dados, bem como a regulação de tecnologias e justiça social. 

Marcel Pedroso dividiu o painel com Daniela Nunes de Menezes, Coordenadora-Geral de Governança de Dados da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, Ava Mumtaz Haidar, Associada sênior do Aapti Institute, e Otávio Neves, Diretor de Transparência e Governo Aberto na Controladoria Geral da União. A mesa foi mediada pelo Diretor Executivo da Global Network Initiative (GNI), Jason Pielemeier.

O principal foco do debate foi o atual cenário das Infraestruturas Públicas Digitais (DPIs, na sigla em inglês) no Brasil e no mundo, destacando a experiência da Índia. Os painelistas reforçaram a necessidade de se estabelecer medidas sólidas para que a criação de novas infraestruturas sejam inclusivas, transparentes e acessíveis desde o princípio, não adiando tais qualidades para momentos posteriores à adoção das novas tecnologias pelo público amplo. 

Outro ponto de concordância no painel também diz respeito às etapas de planejamento. Regulação eficiente, interoperabilidade dos dados e letramento da população sobre a temática foram conceitos descritos como fundamentais para o avanço do debate no país. “Se não organizarmos os processos, fica difícil garantir qualidade e governança dos dados. Isso é necessário para assegurar os benefícios que os dados têm a oferecer”, afirmou Daniela. 

A PCDaS apareceu ao lado de casos de sucesso, como o Pix, o login Gov.br e o CadÚnico, para exemplificar o que são DPIs e sua importância na construção, disponibilização e manutenção de operações com grandes volumes de dados. Na definição de Marcel, “a PCDaS é uma plataforma em nuvem, pública e que tem a missão de oferecer e fornecer dados e computação científica para profissionais da saúde, pesquisadores, professores e governo”. 

Desafios constantes e futuro próximo

O coordenador da PCDaS destacou dois grandes desafios enfrentados na construção da iniciativa: a concepção da Plataforma e sua manutenção. No primeiro caso, a necessidade de romper uma cultura de não compartilhamento de dados e desenvolver uma nova cultura de reúso desses mesmos dados foram grandes barreiras. 

Já para manter a Plataforma, além de garantir o contínuo funcionamento dos recursos computacionais, que envolve infraestruturas físicas e virtuais, é necessário viabilizar a permanência da equipe atual de 17 bolsistas a partir de linhas de financiamento perene. 

Marcel compartilhou também que o uso de inteligência artificial generativa é a próxima aposta da PCDaS para o futuro. “A ideia é construir uma interface conversacional para que um público além dos pesquisadores em saúde pública consiga interagir facilmente com a PCDaS e obter informações sobre seus conjuntos de dados”, explicou.
 

Comentar

Preencha caso queira receber a resposta por e-mail.

Assuntos relacionados

Programa de Vocação Científica conta com equipe da PCDaS entre os orientadores

Iniciativa da Fiocruz aproxima alunos do Ensino Médio à rotina de pesquisadores

Gestão de dados do transporte público é tema de seminário sediado pelo Icict

Seminário Regional de Gestão de Dados em Mobilidade Urbana acontece nos dias 4 e 5/11, no Salão de Leitura da Biblioteca de Manguinhos. Inscrições abertas

Para saber mais

Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz)
Av. Brasil, 4.365 - Pavilhão Haity Moussatché - Manguinhos, Rio de Janeiro
CEP: 21040-900 | Tel.: (+55 21) 3865-3131 | Fax.: (+55 21) 2270-2668

Este site é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.

logo todo somos SUS