VideoSaúde apresenta sua nova plataforma de filmes em evento online, na quinta (14)

por
Wagner Oliveira/VideoSaúde
,
06/10/2021

O crescimento de acesso a conteúdos audiovisuais via streaming e redes sociais registrado nos últimos anos, as possibilidades de ampliação de públicos para acervos públicos e para coletivos de realizadores desde então e o surgimento de novos espaços para veiculação de produções sobre temas por vezes negligenciados pela mídia comercial. A próxima edição do Núcleo de Estudos do Audiovisual em Saúde (Neavs/Icict/Fiocruz), no dia 14 de outubro, às 10 horas, promete um debate instigante com convidados especiais. De quebra, celebrará a apresentação da nova plataforma da VideoSaúde - que contará com 115 filmes sobre temas de saúde e ciência, versões com recursos em acessibilidade e alguns títulos com legendas em outras línguas. Clique aqui para assistir ao evento.

Como tema central do debate, a sessão do Neavs pretende discutir como a chegada e o crescimento das plataformas audiovisuais digitais está criando novas possibilidades de crescimento de público, abrindo caminhos inovadores para distribuição e a capilarização de filmes por instituições públicas e coletivos de produtores.      

Os convidados representam dois projetos de plataforma que se lançaram no segmento e acumulam boas experiências no desafio de disponibilizar filmes via internet. Thais Scabio, gestora de desenvolvimento da plataforma TodesPlay, gerida pela Apan (Associação de Profissionais do Audiovisual Negro), apresentará como o projeto vem contribuindo com a equidade de gênero e raça para a consolidação de um mercado audiovisual mais diverso e representativo. Já André Monteiro, um dos coordenadores do projeto Beiras D´água e pesquisador da Fiocruz Pernambuco, falará sobre o acervo que reúne filmes feitos nas margens dos rios, riachos e veredas que compõem a Rede Hidrográfica do Rio São Francisco. “Tratam-se de projetos que bem representam o esforço de realizadores para que seus filmes cheguem a novos públicos via internet, tratam de temas de grande importância para os debates públicos, que precisam chegar a um público maior. Pontos sempre presentes nas nossas rotinas e desafios em mais de 30 anos de atuação”, diz Paulo Lara, coordenador da VideoSaúde.  

Plataforma da VideoSaúde

A sessão de Neavs marca também a apresentação da plataforma de filmes da VideoSaúde, que é vinculada ao Instituto de Comunicação e Informação em Saúde (Icict/Fiocruz). O projeto vem sendo desenvolvido há mais de um ano pela equipe da VideoSaúde e pretende oferecer novas formas de acesso ao acervo do setor. E também cumprir diretrizes apontadas pelas políticas de comunicação e divulgação científica da Fiocruz. “A plataforma representa uma série de acúmulos e reflexões da equipe da VideoSaúde, seja pela observação de demandas que recebemos do público, de como os filmes foram visualizados e comentados no YouTube ou em redes sociais, de apontamentos de parceiros exibidores do nosso acervo”, comenta Claudia Lima, cogestora da VideoSaúde. 

A plataforma contará com 115 filmes sobre diferentes temas dos campos da saúde e da ciência. De biografias e animações a direitos humanos e doenças negligenciadas. De história da ciência e da saúde a saúde da mulher e da criança, entre outros temas associados às determinações sociais da saúde. Também apresenta 60 versões das produções com recursos de tradução em Libras e audiodescrição. Oferece, ainda, filmes com legendas em cinco diferentes línguas além do português. São produções próprias ou realizadas em parcerias, ou de instituições e realizadores parceiros que integram o acervo da VideoSaúde. O projeto também foi concebido numa perspectiva de comunicação integrada, onde cada filme apontará links para outros conteúdos da Fiocruz, principalmente da Editora Fiocruz, Canal Saúde, revista Radis, Portal e Agência Fiocruz de Notícias.   

De acordo com a equipe da VideoSaúde, o projeto da plataforma tem um perfil experimental, onde a disponibilização do acervo e o contato com o público servirão para aprimoramento e também de ausculta permanente. A pandemia, segundo a VideoSaúde, fez crescer ainda mais o interesse e a procura por audiovisuais, seja para ações de educação ou treinamento, ou por temas de saúde e ciência. Presente há quase dez anos no YouTube, o setor conta com filmes com mais de um milhão de visualizações e centenas de comentários nessa plataforma. Também vem se destacando por filmes de seu acervo alcançarem seleções em festivais e mostras de cinema e audiovisual, no Brasil e exterior.    

Acervo público

Atualmente a VideoSaúde conta com mais de nove mil registros audiovisuais, compondo um dos principais acervos em saúde da América Latina. O material está em disponível para consulta no Banco de Recursos Audiovisuais em Saúde e pelo Repositório Institucional Arca. Mantém parcerias para exibição do acervo com diferentes canais de televisão públicos e educativos, como TVE Bahia, Canal Saúde e Futura.  

Serviço:

Núcleo de Estudos Audiovisual e Saúde (Neavs/VideoSaúde-Icict/Fiocruz) 
"Telas e públicos ampliados: a divulgação de filmes e acervos por meio de plataformas audiovisuais" 

Dia 14.10.2021 | Link transmissão

Programação 

10h às 10h15min - Apresentação da plataforma VideoSaúde - Paulo Lara e Claudia Lima (VideoSaúde/Icict)

10h15min às 11h30min - Debate com convidados: 
Thais Scabio - Gestora de desenvolvimento da plataforma TodesPlay 
André Monteiro – coordenador do Beiras D´água 

 

Comentar

Preencha caso queira receber a resposta por e-mail.

Assuntos relacionados

Acessibilidade: Videosaúde lança 13 filmes com audiodescrição

Parceria com a TV Câmara permite que cegos e deficientes visuais possam assistir os documentários

Para saber mais

Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz)
Av. Brasil, 4.365 - Pavilhão Haity Moussatché - Manguinhos, Rio de Janeiro
CEP: 21040-900 | Tel.: (+55 21) 3865-3131 | Fax.: (+55 21) 2270-2668

Este site é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.

O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores.

logo todo somos SUS